DICA #01: NEOLOGISMIZANDO - A CRIAÇÃO DE NEOLOGISMOS

10/09/2017


NEOLOGISMIZANDO: A CRIAÇÃO DE NEOLOGISMOS

DICA #01

Você já quis dizer algo ou usar alguma expressão que indicasse o que você precisava naquele exato momento, mas não tinha nenhuma palavra diante de você para fazê-lo? Ou simplesmente nenhuma palavra é capaz de expressar aquilo? É exatamente por isso, que desde os tempos mais remotos do uso de todas as línguas, que surgiu uma forma de inventar palavras.

A própria palavra, o uso desses símbolos todos juntos ou desses sons unidos que transmitem esse significado, é uma invenção. Cada palavra que usamos é uma invenção, então, por que não continuarmos inventando palavras ou termos que representem exatamente aquilo que a gente precisa? No português, esse processo de inventar se chama neologismo.

Não sei se já existe o termo, talvez já exista, mas agora estamos neologismizando, porque, embora o termo não esteja na língua portuguesa, nós conseguimos compreender que o significado dessa palavra é "estar fazendo neologismos", por isso, neologism+izando. Por que eu separei esse temo dessa forma? O radical seria a própria palavra neologismo, nesse contexto, justamente porque é o termo em destaque; já a segunda parte, o izando, seria um sufixo verbal, que indica uma ação que continua a ocorrer, por estar no gerúndio.

Cada parte da palavra dá a ela um pedaço de seu significado, do que ela será para os falantes de sua língua de origem: o radical geralmente possui a função de dizer sobre o que se refere e o que vier junto dele diz como ou o que está sendo referido. Os processos de neologismo de uma palavra são múltiplos, podem ser por aglutinação, justaposição, prefixação ou sufixação.

Mas como isso não é uma aula de português detalhada, logo, vamos deixar as explicações a respeito de cada uma dessas formas de lado. O importante é dizer sobre o que é neologismo e como ele se comporta na nossa língua.

Como já foi explicado, neologismo é um fenômeno linguístico decorrente de todas as línguas que se designa como a criação/invenção de novos termos, palavras ou expressões. No entanto, não somente de palavras, radicais e o que vem depois ou antes deles é que neologismos se fazem.

Existe mais de um tipo de neologismo: o lexical, o semântico e o sintático. Em uma explicação bem rápida, o lexical aparece quando uma nova palavra e um novo conceito são criados, juntos. O semântico se relaciona a um novo sentido atribuído àquela palavra que já existe e, por último, o sintático é a expressão ou frase que tem um novo significado e específico. Mas, de novo, isso não é uma aula de português e explicá-los profundamente, demandaria que fosse. O importante a dizer é que encontramos mais de um tipo de forma e presença do neologismo: como palavra, como sentido novo de palavra e como nova expressão.

Como uma palavra, o neologismo aparece com um vocábulo - literalmente - novo e dentro dele há todo um novo significado. O exemplo em destaque como neologismizando é uma nova palavra com um novo conceito, porque ministra dentro de si uma derivação com um radical + sufixo. Se essa palavra já existe, eu realmente não sei, mas ela serve bem para explicar sobre neologismos!

A outra forma de fazer neologismo é a partir de um novo sentido dado a uma palavra que já existe. Ao contrário do primeiro, esse é muito complicado porque requer um contexto. Ele requer que esse novo sentido tenha sentido. Exatamente. Vou tentar dar um exemplo, embora seja muito difícil ser criativo quando estamos redigindo o texto. Digamos que sua narrativa seja sobre o fundo do mar. Para nós, fundo do mar é um espaço que fica bem lá embaixo, contudo, se você for um animal marinho, fundo do mar pode ter mais de uma conotação e, dentro da sua história, essa nova conotação - para nós de fora - é um neologismo.

Vou tentar transformar em um exemplo palpável. "Eu estou no fundo do mar". Pode ser apresentado, dentro do contexto da sua narrativa, como literalmente fundo do mar ou pode ser apresentado como, a partir das relações do texto e do contexto, como se ele estivesse preso em alguma armadilha ou em alguma situação, algo como não tenho mais saída.

A última forma, por sua vez, ela é mais corriqueira no cotidiana e bem mais simples, seriam as nossas expressões idiomáticas, ou melhor, quando uma expressão ou frase adquire um sentido novo para os falantes daquela língua. Pois é, cada uma delas, um dia, foi neologismo. Segue o baile não é para ir até ao baile ou literalmente seguir um baile, mas deixar para lá.

Voltando agora para o contexto marítimo - em um exemplo que acho mais qualificado que o que dei anteriormente - seria a expressão: "Santas Águas, o polvo está solto! ". Essa expressão não faz sentido sem contexto, nem qualquer outra coisa. Mas, imagine, em uma cidade do mar, existe um polvo muito atrapalhado - que sempre faz besteira ou causa problemas - e a divindade suprema seja a Santa das Águas ou Santas Águas. Já imaginou quantas besteiras ele pode fazer? Pois é. Todos já estão preparados para a desgraça iminente que vem pela frente, então, dentro desse contexto, para os cidadãos, faz sentido dizer "Santas Águas, o polvo está solto! ", porque para eles quer dizer que um problema está vindo aí - dentro da nossa realidade, isso é um neologismo, porque é uma expressão que ganhou um novo sentido e esse sentido é específico.

Muitos acreditam que neologismo é algo raro ou corriqueiro, mas, desde a invenção da internet, tornou-se cada vez mais comum criar palavras e dar-lhes significados novos, o que é extremamente criativo e interessante da nossa geração. Agora, é a sua vez de criar um neologismo!

Para ajudá-los, eu vou passar agora uma pequena lista de sufixos que podem se juntar a radicais - a forma mais prática de neologismo, na minha humilde opinião. Para saber outros afixos (ou seja, sufixos e prefixos), acesse esse site.